Putin e Obama conversam sobre violência na Ucrânia

O Kremlin informou que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, pediu ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que desencoraje o governo ucraniano de usar a força policial contra os manifestantes pró-Rússia no leste do país.

AE, Agência Estado

14 de abril de 2014 | 19h14

O comunicado dos porta-vozes do Kremlin informa ainda que na conversa telefônica dos líderes nesta segunda-feira Putin rejeitou as alegações de envolvimento de agentes russos em protestos como "especulações baseadas em informações não confiáveis". O governo russo disse que os protestos "desabafaram a raiva pública ucraniana" sobre a relutância do governo de reconhecer os interesses dos russos étnicos do leste do país.

Dezenas de escritórios do governo e delegacias de polícia foram invadidas por multidões no leste da Ucrânia nos últimos dias. O governo interino do país e os países do Ocidente alegam que a Rússia financia os protestos. As autoridades ucranianas se comprometeram a retirar os manifestantes.

O Kremlin informou que Putin pediu a Obama que utilize a influência norte-americana sob o governo interino ucraniano para evitar o uso da força e o derramamento de sangue. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaRússiaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.