Putin encontra-se com o papa. Mas pode não haver convite

Vladimir Putin foi, hoje, ao encontro do papa em sua visita à Itália. Mas parece pouco provável que tenha oferecido o que João Paulo II, embora doente, deseja: um convite para visitar a Rússia.Essa visita ? vista como uma forma de reaproximar os ramos ocidental e oriental do cristianismo ? é um dos sonhos irrealizados do pontificado de 25 anos de João Paulo II. A Igreja Ortodoxa Russa, cautelosa com os avanços da Igreja Católica desde a queda do comunismo, tem bloqueado essa possibilidade.Antes de dirigir-se ao encontro com o papa, Putin disse aos jornalistas italianos que gostaria de ajudar a por um fim nos embates entre o Vaticano e a Igreja Ortodoxa, mas que a Rússia defenderia sua fé e sua identidade.?Vejo minha missão não como forma de assegurar a vista do papa à Rússia, mas sim como uma ajuda nesses passos em direção à unidade?, ele disse. ?Naturalmente, seria possível se as igrejas entrassem num acordo.?O papa de 83 anos sofre de mal de Parckinson e problemas ósseos no joelho e costelas que limitam sua fala e mobilidade. Mas seus assessores não excluem a possibilidade de uma viagem internacional.As tensões entre a ortodoxia russa, que domina a fé cristã na Rússia, e a Igreja Católica têm profundas raízes históricas. Mas aumentaram marcadamente desde o colapso em 1991, quando as restrições à religião caíram. A Igreja Ortodoxa acusa os católicos de tentar converter seus fiéis e diz que não concordará com uma visita papal até que estes cessem com suas ações missionárias no outrora território soviético.O papa e Putin encontraram-se pela primeira vez há três anos quando o líder russo também acabou não consumando o esperado convite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.