Putin informa Obama sobre queda de avião malaio na Ucrânia

Em conversa programada, líderes falariam sobre crise na fronteira com a Rússia; informações chegaram pouco antes da ligação

O Estado de S. Paulo

17 Julho 2014 | 15h21

Atualizada às 15h43

O presidente russo, Vladimir Putin, publicou um comunicado no site do Kremlin: "Vladimir Putin expressou suas mais profundas condolências ao primeiro-ministro Najib Razak, da Malásia, com relação ao acidente no território ucraniano de um avião de passageiros da Malaysian Airlines, resultando em várias mortes. O chefe de Estado russo pediu a ele para transmitir suas sinceras palavras de simpatia e apoio às famílias e amigos das vítimas".

Putin informou por telefone ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que um avião da Malásia caiu em território ucraniano, disse o Kremlin nesta quinta-feira, 17. Os dois líderes estavam em uma ligação já programada sobre a situação na Ucrânia. A informação sobre a queda do avião surgiu pouco antes da ligação, a partir de relatos de controladores de voo.

Os EUA não podem confirmar americanos a bordo, disse a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, que se recusou a confirmar relatos de americanos entre os passageiros do MH17.

Em entrevista na Casa Branca, ela disse que os EUA souberam dos relatos ao mesmo tempo que o público e está trabalhando em contato permanente com Kiev. "Vimos os mesmos relatos que o público. Não temos nada confirmado sobre mortes ou detalhes. Estamos monitorando a situação de perto. Estamos buscando informação adicional e estamos em contato próximo com autoridades ucranianas.

De Delaware, o presidente Obama ratificou as declarações da Casa Branca, dizendo que não há confirmações de mortes de americanos a bordo do voo MH17 e o contato permanente com o governo de Kiev para obter mais informações. "Nossas preces vão para o governo, as famílias e amigos das vítimas", disse ele.

O primeiro-ministro da Malásia, Najim Razak, publicou em seu perfil no Twitter que estava "chocado pelos relatos que um avião MH caiu. Estamos lançando uma investigação imediatamente". O Ministério do Exterior está trabalhando em parceria com governos russo e ucraniano, segundo o vice-ministro Hamzah Zainuddin disse à agência Bernama.

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, está voltando para Amsterdã de um encontro em Bruxelas. Em uma declaração, ele disse que estava "profundamente chocado" com os relatos do avião, que partiu da capital holandesa, mas acrescentou que "ainda há muito a esclarecer sobre os fatos, circunstâncias e passageiros".  / EFE e REUTERS

 

Mais conteúdo sobre:
Malásia Ucrânia EUA Voo MH17

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.