Putin lamenta plano da Otan de deixar o Afeganistão

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que o país apoia a missão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão oferecendo facilidades de trânsito e não está contente com o plano de retirada das tropas.

AE, Agência Estado

01 de agosto de 2012 | 18h03

Moscou tem liberado corredores aéreos e rotas ferroviárias para o carregamento de suprimentos até o Afeganistão, país que não possui acesso pelo litoral. Sob vigência de um novo acordo neste ano, a Rússia permitiu pela primeira vez que os membros da aliança estabeleçam um centro de logística para tropas e cargas em solo nacional, na cidade de Ulyanovsk, às margens do rio Volga.

Putin disse hoje que o sucesso da missão da Otan no Afeganistão é essencial para manter a estabilidade dos flancos ao sul da Rússia. Ele lamentou o plano da Otan de retirar a maior parte das forças de combate do Afeganistão até 2014, afirmando que a aliança deveria completar a missão para estabilizar a situação no país. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaAfeganistãoPutinOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.