Putin: Ocidente ignora os interesses russos na Ucrânia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, acusou os países do Ocidente de ignorarem os interesses de seu país na Ucrânia. "Onde está a garantia de que, após a mudança forçada do poder, a Ucrânia não vai acabar amanhã na Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte)?", perguntou Putin a representantes seniores das principais agências de notícias internacionais, incluindo a Associated Press.

AE, Agência Estado

24 Maio 2014 | 15h05

"Nós ouvimos apenas uma resposta, como se fosse uma gravação: Cada nação tem o direito de determinar por si própria o sistema de segurança em que quer viver, e isso não lhe diz respeito", disse o presidente.

O encontro aconteceu um dia antes de a Ucrânia realizar uma eleição presidencial. Separatistas armados pró-Rússia, no entanto, têm ameaçado dificultar a votação no leste do país.

A Rússia tem sérias preocupações de que um novo governo de tendência ocidental em Kiev poderá levar a Ucrânia para a aliança militar dominada pelos EUA. Quando a Rússia anexou a Crimeia, em março, Putin disse que a decisão foi motivada, em parte, pela necessidade de impedir que os navios da Otan tenham bases na península do Mar Negro.

Putin disse que ele não acreditava que uma nova Guerra Fria havia começado com os Estados Unidos devido à crise na Ucrânia, mas afirmou que a Rússia não tinha a intenção ocupar um papel secundário para o Ocidente nos assuntos globais.

"Se o bônus principal que a Rússia recebe é se sentar e ouvir o que outras pessoas estão dizendo, então, isso não é um papel a Rússia pode aceitar", disse Putin. "Nós sempre levamos em conta os interesses dos nossos parceiros, mas há alguns limites que não podem ser cruzadas, e a Ucrânia e a Crimeia eram esses limites", afirmou. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Rússia Ucrânia Interesses

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.