Putin ordena busca sem trégua por chefes chechenos

O presidente da Rússia, Vladimir Putin,retornou hoje à noite a Moscou e ordenou uma busca semtrégua pelos chefes da guerrilha chechena após o seqüestro de umavião russo que terminou com três mortos. Putin também convidou a Turquia a cooperar na "luta contra acriminalidade internacional". "A tragédia de Medina", disse Putin, mostrou "contra quemlutaram as forças russas durante a operação antiterrorismo naChechênia". O presidente russo declarou-se também sentido pela morte deuma comissária de bordo russa e de um passageiro turco nas mãosdos seqüestradores chechenos. O líder do Kremlin, de acordo com a agência russa de notíciasInterfax, encarregou o serviço secreto russo de "concentrartodos os esforços" para neutralizar os "chefes dasorganizações criminosas chechenas onde eles estiverem - naRússia ou em outros países". Entre os chefes chechenos, "há os que foram eliminados oupresos, mas também há quem tenha se ocultado e quem tenha seestabelecido no exterior e dali execute ações hostis contra aRússia", acrescentou o presidente russo. "Muitas vezes, advertimos nossos países amigos que aatividade dos terroristas internacionais e bandidos poderiadesenvolver-se não só contra a Rússia, mas também contra oscidadãos dos países onde eles se refugiam. Hoje, lamentavelmente tivemos essa triste confirmação."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.