Putin pede que Ucrânia retire tropas da fronteira

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira que a Ucrânia deveria retirar suas forças militares das regiões leste e sul do país, uma declaração que poderia dar apoio aos insurgentes pró-russos que ocupam prédios do governo na região.

AE, Agência Estado

01 Maio 2014 | 20h57

Horas mais tarde, o presidente em exercício da Ucrânia, Oleksandr Turchynov, ordenou que o alistamento militar seja renovado e disse que as ameaças de invasão da Rússia afetam "a integridade territorial da nação" e pediu que Moscou pare de intervir em seus assuntos internos.

Moscou tem repetidamente denunciado que as forças de segurança ucranianas são ineficazes para combater os rebeldes do leste e adverte que os militares não podem cometer violência contra os civis.

Em uma conversa com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, Putin disse que a remoção de unidades militares era um dos principais pontos a ser discutido com o governo interino de Kiev, mas não deixou claro se essa é uma exigência absoluta.

Enquanto isso, permanecem os conflitos no leste ucraniano. Manifestantes anti-governo assumiram o escritório do procurador regional de Donetsk nesta quinta-feira. Houve confronto entre a polícia e os insurgentes, que ao ocuparem o prédio tiraram a bandeira ucraniana e colocaram uma do movimento da República Popular de Donetsk, um movimento que pede maior autonomia em relação ao governo central ou a anexação à Rússia. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Rússia Ucrânia Putin

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.