Putin pede transparência nas eleições parlamentares

O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, pediu nesta quarta-feira transparência nas eleições marcadas para março, quando ele vai tentar o terceiro mandato presidencial. A oposição alerta para o risco de fraudes.

AE, Agência Estado

18 de janeiro de 2012 | 16h18

"Eu estou pronto para a maior transparência possível", disse Putin em reunião com editores dos principais jornais russos e com líderes dos canais de televisão mais importantes, segundo a agência de notícias RIA Novosti.

"Só é possível trabalhar neste nível quando você tem a confiança real e o apoio dos cidadãos. Dessa forma você pode fazer o que planejou", disse ele. "É importante para mim conhecer o real apoio que tenho. Eu quero que nossas eleições sejam transparentes e o mais justas possível."

Os russos foram para as ruas em protestos depois de o Rússia Unida, o partido de Putin, ter vencido as eleições parlamentares em dezembro, sob fortes acusações de fraudes feitas pela oposição.

Putin também afirmou estar pronto para discussões com opositores que estão fora dos principais partidos políticos, horas depois de um grupo de celebridades russas ter anunciado a criação de um novo movimento para monitorar as eleições e tornar públicas as fraudes.

"Nós estamos prontos para debater com todos, inclusive com a oposição fora do sistema", disse o premiê, embora tenha se recusado a participar dos debates na televisão com outros candidatos.

"Eu e meus colegas estamos preparados para nos reunirmos (com representantes da oposição). A propósito, nós os convidamos, mais de uma vez", disse Putin. Ele acrescentou que os escritores Boris Akunin e Dmitry Bykov - dois integrantes da oposição - nunca foram vê-lo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaPutineleiçõestransparência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.