Putin quer diálogo estratégico com os EUA

O presidente russo Vladimir Putin disse hoje ser necessário um diálogo estratégico com os Estados Unidos "baseado no princípio de não se prejudicar" nenhuma parte e advertiu que "não se deve destruir o sistema de segurança internacional existente". Em declarações publicadas pela agência Itar-Tass, Putin analisou o anúncio norte-americano sobre seu plano de criar um escudo espacial antimíssil e a intenção de modificar o tratado de Mísseis Antibalísticos (ABM) de 1972, assinalando que se pode "modernizar e melhorar" o sistema de segurança existente, mas que isto deve ser um "trabalho conjunto", evitando "piorá-lo" ou torná-lo imprestável.Segundo a Itar-Tass, Putin admitiu que o presidente dos EUA, George W. Bush, tem razão ao dizer que "o mundo está mudando rapidamente e podem aparecer novas ameaças", mas opinou que diante dessa situação são necessárias "iniciativas sensatas".Bush telefonou na quinta-feira a Putin para explicar-lhe que instalará um sistema antimísseis, mas adiantou que não tomará decisão unilateral e que fará consultas com seus aliados na Otan, com a Rússia e com outros países.Uma cúpula Putin-Bush está prevista para julho, durante a reunião do G-8 em Genebra, mas ela poderia ser adiantada para junho, durante uma viagem de Bush à Europa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.