ALEXEY DRUZHININ/AFP
ALEXEY DRUZHININ/AFP

Putin quer fortalecer laço militar com China

O presidente da Rússia afirmou querer realizar novas manobras militares navais no Mar Amarelo

AE, Agência Estado

06 de junho de 2012 | 16h27

PEQUIM - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, enfatizou nesta quarta-feira, 6, os florescentes laços militares entre seu país e a China, no segundo dia de visita a Pequim, onde ocorre a cúpula da Organização para Cooperação de Xangai (OCX). Putin disse ao vice-presidente chinês Xi Jinping que ele e o presidente da China, Hu Jintao, se comprometeram em expandir a troca de informações militares e também realizar novas manobras militares navais no Mar Amarelo.

Veja também:

link China e Rússia declaram-se contra intervenção na Síria

link China e Rússia discutem Irã e Síria na cúpula da OCX

Após a fundação da OCX em 2001, os laços militares entre a Rússia e a China começaram a ser construídos, depois de décadas de desconfiança durante a Guerra Fria. A China costuma ser uma grande compradora de armamentos russos de alta tecnologia, como caças de combate, submarinos e fragatas.

 

A visita de Putin à China é a primeira viagem oficial do mandatário após ele ter assumido o cargo de presidente pela terceira vez no mês passado e precede uma visita que fará aos Estados Unidos. Em Pequim, Putin reafirmou os objetivos de aumentar o comercial bilateral de US$ 83,5 bilhões no ano passado para US$ 100 bilhões até 2015 e para US$ 200 bilhões até 2020.

As informações são da Associated Press

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.