Putin recebe presidente chinês em Moscou

O novo presidente da China, Xi Jinping, que escolheu Moscou como seu primeiro destino internacional após a posse, pediu que a Rússia trabalhe junto com Pequim em questões de política externa para melhor proteger os interesses de segurança compartilhados pelos dois países.

Agência Estado

22 de março de 2013 | 13h13

Os comentário de Xi nesta sexta-feira parecem refletir o crescente desejo de assegurar o apoio da Rússia para a nova atitude assertiva que o presidente chinês tem demonstrado ao desafiar a influência dos Estados Unidos na Ásia, e em relação ao Japão, sobre a disputa sobre um conjunto de ilhas.

Xi, que se tornou presidente somente na semana passada, foi recebido por seu homólogo com uma recepção grandiosa, que destaca o quão próximas se tornaram as relações entre dos dois antigos rivais da Guerra Fria, tendo em vista a energia necessária e a aspiração conjunta de deter o poder dos Estados Unidos em todo o mundo.

Os dois líderes cumprimentaram membros das delegações oficiais no salão St. George antes de se sentarem para conversações. No início das negociações, Putin descreveu as ligações entre os dois países como um "fator extremamente importante da política global". Xi respondeu que as relações entre as duas nações estão melhores do que nunca.

Putin disse à agência de notícias Itar-Tass em entrevista publicada nesta sexta-feira, que o fato de Xi ter escolhido Moscou como seu primeiro destino no exterior destaca "a natureza especial da parceria estratégica" entre os dois ex-rivais da Guerra Fria.

"Estamos trabalhando juntos, ajudando a dar forma a uma nova e mais justa ordem mundial, para assegurar a paz e a segurança e defender os princípios básicos da lei internacional", disse Putin.

Ele acrescentou que a Rússia e a China estabeleceram um exemplo de uma "abordagem equilibrada e pragmática" para crises internacionais, uma aparente referência a posição cerrada dos dois países em se opor às sanções contra o regime do presidente sírio Bashar Assad.

Xi, por sua vez, disse a Putin que espera que a Rússia "fortaleça a coordenação e a interação "na abordagem de questões internacionais e regionais para garantir a nossa segurança estratégica comum.''''

"Nós devemos enfatizar no crescimento de nosso apoio político mútuo e apoiar de forma resoluta o apoio aos esforços recíprocos de proteger os interesses de segurança, soberania e de desenvolvimento", declarou XI. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaXI Jinping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.