Putin: retirada de tropas favorece eleições na Ucrânia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira que ordenou a retirada das forças de regiões na fronteira com a Ucrânia para ajudar a gerar um ambiente positivo para as eleições presidenciais no país vizinho que serão realizadas no domingo, porém afirmou que será difícil para o Kremlin tratar com quem quer que seja o eleito porque continuam os enfrentamos no leste ucraniano.

AE, Agência Estado

21 Maio 2014 | 11h53

Putin disse que a retirada anunciada tem por objetivo "criar condições favoráveis para a eleição presidencial da Ucrânia e por fim aos palpites". O presidente russo está na China, onde foi assinar acordos bilaterais.

Em alusão às declarações dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) de que as tropas russas não se retiraram da fronteira, Putin disse que "quem não vê isso deveria olhar melhor". O presidente russo disse que as imagens de satélites mostram claramente a retirada dos militares, segundo agências noticiosas russas.

O presidente russo aproveitou a oportunidade para reiterar sua posição a respeito do processo eleitoral na Ucrânia. Para Putin, seria mais "sensato" por parte das autoridades ucranianas fazer um referendo constitucional e aprovar mudanças nas leis antes das eleições.

"Seria muito difícil para nós desenvolver relações com gente que chega ao poder em meio a uma operação punitiva no sudeste da Ucrânia", disse Putin. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Rússia Ucrânia eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.