Putin: sanções à Rússia são violação às regras da OMC

O presidente russo Vladimir Putin criticou nesta quinta-feira as sanções impostas a Moscou por países Ocidentais e considerou as medidas uma quebra unilateral das regras e princípios da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Estadão Conteúdo

18 de setembro de 2014 | 10h59

"As sanções introduzidas contra a Rússia não são nada mais do que a negação dos princípios básicos da OMC. A ideia de acesso igualitário aos mercados de bens e serviços foi violada", disse Putin durante reunião do Conselho Estatal, organismo consultivo que inclui governadores locais, empresários e ministros do governo.

Países ocidentais introduziram uma série de sanções em resposta à política russa em relação a Ucrânia e a anexação russa da Crimeia. Por sua vez, a Rússia proibiu a importação de alimentos da União Europeia, Estados Unidos, Noruega, Canadá e Austrália.

A proibição já elevou a inflação na Rússia, mas Moscou insiste que a medida vai ajudar os produtores locais a elevar sua produção e substituir os produtos importados.

"Não temos a intenção de punir ninguém (ao introduzir a proibição), mas de ajudar nossos produtores", disse Putin.

Os ministros russos se uniram ao presidente nas críticas aos países ocidentais em razão das sanções e pediram que o Estado tenha uma participação maior no apoio à economia.

"Os mercados de capital globais estão praticamente fechados para empresas russas e a única fonte agora é o mercado doméstico", afirmou o ministro da Economia Alexei Ulyukayev. Ele disse que a Rússia deveria usar a estrutura da OMC para proteger os produtores russos tanto no âmbito doméstico quanto no internacional.

O ministro de Comércio e Indústria, Denis Manturov, disse que a Rússia deve começar uma nova rodada de conversações a respeito de tarifas com a OMC em 2015. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
RÚSSIASANÇÕESPUTIN

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.