Putin vai a Londres para descongelar relações após guerra no Iraque

O presidente russo, Vladimir Putin, foi recebido nesta terça-feira pelo príncipe Charles em sua chegada a Londres como convidado especial da rainha Elizabeth II, numa visita de Estado cujo objetivo é incentivar os laços econômicos e políticos entre as duas ex-potências imperiais.Junto ao tapete vermelho do Aeroporto de Heathrow, Charles, o herdeiro da Coroa britânica, dividia o espaço à espera de Putin com outras altas personalidades britânicas. Após uma breve reunião no salão Vip do aeroporto, o chefe do governo russo e sua esposa Lyudmila se dirigiram ao centro de Londres, onde os esperava uma recepção oficial.As relações entre a Rússia e a Grã-Bretanha esfriaram este ano em razão do conflito no Iraque. Enquanto os britânicos se uniram aos EUA em apoio à guerra, os russos foram um dos principais críticos do conflito. Estima-se que a visita possa afrouxar as tensões e refletir a crescente importância econômica que a Rússia tem para a Grã-Bretanha.Em entrevista divulgada pela TV no domingo na Grã-Bretanha, Putin disse que as relações entre os dois países amadureceram desde a queda da União Soviética, deixando de estar baseadas ?na ideologia. Nós nos tornamos verdadeiros sócios?, declarou Putin à BBC.Em sua visita de quatro dias, o presidente russo se reunirá com o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, e com líderes da oposição britânica, participará de uma conferência sobre energia e colocará uma coroa de flores aos pés do monumento aos mortos na Segunda Guerra mundial. Na primeira visita de Estado de um líder russo à Grã-Bretanha desde que o czar Alexandre II esteve com a rainha Vitória em 1874 para o casamento de sua filha com o filho da rainha, Putin será recebido com toda a pompa: levado de carruagem até o Palácio de Buckingham, ele e sua esposa jantarão hoje com a rainha Elizabeth e seu marido, o príncipe Philip.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.