Dmitry Lovetsky / AP Photo
Dmitry Lovetsky / AP Photo

Putin vence eleição na Rússia, dizem pesquisas de boca de urna

Putin conquistou 58,3% dos votos, o suficiente para evitar o segundo turno, afirmou uma pesquisa de boca de urna do Centro de Pesquisa de Opinião Pública All-Russian, controlado pelo Estado

Guy Faulconbridge e Maria Tsvetkova, da Reuters,

04 de março de 2012 | 14h42

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, venceu as eleições presidenciais desse domingo, 4, para um mandato de seis anos, mostraram pesquisas de boca de urna.

Putin conquistou 58,3% dos votos, o suficiente para evitar o segundo turno, afirmou uma pesquisa de boca de urna do Centro de Pesquisa de Opinião Pública All-Russian, controlado pelo Estado. Outra sondagem de boca de urna, da Fundação de Opinião Pública mostrou que Putin recebeu 59,3% dos votos.

Resultados oficiais de regiões distantes que já concluíram a apuração pareciam confirmar os dados das pesquisas. Com apenas 14% da apuração, Putin aparecia na liderança com 62% (61,8%) dos votos, informou a Comissão Central da Eleição.

Mas milhares de acusações de violação feitas por observadores e opositores de Putin eram confirmadas, o que deve abalar a legitimidade de sua vitória e alimentar novos protestos. A oposição se organizava para promover uma ampla manifestação amanhã no centro de Moscou.

Golos, o principal organismo independente de observação das eleições, afirmou que recebeu diversos relatos de "carrosséis de votação", com ônibus carregados de eleitores sendo levados a votar inúmeras vezes.

Alexei Navalny, um dos líderes mais carismáticos da oposição, disse que observadores treinados pela organização também constataram o amplo uso de carrosséis de eleitores.

Os resultados oficiais da maioria dos colégios eleitorais serão publicados na segunda-feira.

Cerca de 6 mil policiais foram realocados de todo o país para fazer a segurança da capital. O voto não é obrigatório e os dois lados da disputa incentivaram o comparecimento hoje: enquanto a mídia e os serviços públicos pediam a presença do eleitorado, os críticos do governo ressaltavam que era uma chance de mostrar o descontentamento com o atual sistema, mesmo que a eleição seja fraudada.

Fraudes

As evidências de fraudes na eleição parlamentar de dezembro desencadeou centenas de protestos contra Putin, que presidiu o país de 2000 até 2008. Posteriormente, em razão de limitações de mandato, ele assumiu como primeiro-ministro. As demonstrações foram as mais amplas desde o fim da era soviética e os manifestantes mostraram-se exasperados com os casos frequentes de corrupção, com o crescente desequilíbrio social e com os controles rígidos da vida política durante o governo Putin.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússia, Putin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.