Pyongyang ameaça atacar empresas de mídia no Sul

A Coreia do Norte ameaçou, nesta segunda-feira, explodir os escritórios de diversas empresas de mídia sul-coreanas, após críticas vindas de Seul na cobertura de um grande evento para crianças ocorrido em Pyongyang. Militares norte-coreanos deram declarações detalhadas, por meio da agência de notícias oficiais, de que tinham latitudes e longitudes de diversos empresas no cento de Seul - e que mísseis estavam apontados para os alvos.

Agência Estado

04 de junho de 2012 | 03h57

Os norte-coreanos acusaram o presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, de incitar a cobertura midiática e exigem dele um pedido formal de desculpas para evitar o ataque às empresas. O evento em questão reuniu 20 mil escolares para marcar o aniversário de 66 anos da União dos Filhos da Coreia - no qual crianças prometem lealdade ao líder norte-coreano, Kim Jong Eun. Os militares do Norte acusaram o governo do Sul e os meios de comunicação locais de retratar o evento como um truque de propaganda encenado pela liderança de Pyongyang. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Norteataquemídia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.