Pyongyang ameaça retaliar se não puder lançar foguete

A Coreia do Norte adotará "duras medidas" de retaliação caso o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) condene o lançamento de foguete que o país asiático pretende promover nos próximos dias. Em nota despachada pela agência estatal de notícias da nação comunista captada em Seul, o governo norte-coreano reafirmou que pretende apenas lançar um satélite de comunicações e reivindicou seu direito de desenvolver um programa espacial. Algumas potências regionais lançaram suspeitas sobre o lançamento do satélite, sugerindo que Pyongyang estaria na realidade acobertando o teste de um míssil de longo alcance.

AE-AP, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 09h16

Funcionários norte-americanos e sul-coreanos advertiram que levarão o caso ao Conselho de Segurança da ONU caso o foguete seja lançado. Ambos alegam que uma resolução adotada pelo órgão em 2006 proíbe a Coreia do Norte de engajar-se em qualquer atividade balística, o que incluiria lançamento de satélites. No despacho, a Coreia do Norte não especificou quais seriam as "duras medidas" que pretende adotar em retaliação.

Tudo o que sabemos sobre:
CoreiastensãoONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.