Pyongyang convida estrangeiros a suas instalações nucleares

Governo da Coréia do Norte concordou, em fevereiro, em abrir mão de seus programas nucleares

Associated Press,

07 de setembro de 2007 | 09h39

A Coréia do Norte convidou especialistas dos EUA, China e Rússia a averiguar e fazer recomendações para a desmontagem das instalações nucleares do país até o final do ano, afirmou o principal enviado americano ao país comunista. O secretário-assistente de Estado Christopher Hill referiu-se á abertura como "outro passo significativo rumo à desnuclearização" da Península Coreana.    De acordo com Hill, a equipe de especialistas irá ao país na terça-feira, para realizar uma avaliação inicial de quatro dias. Segundo ele, esta é a primeira equipe de peritos nucleares internacionais convidada a entrar na Coréia do Norte. Hill acompanha o presidente dos EUA, George W. Bush, que participa do fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico, uma reunião de cúpula envolvendo 21 países. Ele fez essas declarações durante uma entrevista sobre as atividades de Bush, que incluíram uma reunião tensa com o presidente da Coréia do Sul, Roh Moo-hyun.   Sob os termos de um acordo firmado em fevereiro, após anos de negociações tortuosas, a Coréia do Norte concordou em abrir mão de seus programas nucleares, incluindo que produz matéria-prima para armas atômicas.   Em troca, Washington concordou com a abertura de negociações para o estabelecimento de relações diplomáticas e estudar retirar o regime de Pyongyang da lista de governos terroristas.

Tudo o que sabemos sobre:
nuclearcoréia do norteeua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.