Pyongyang critica exercícios militares sul-coreanos

A Coreia do Norte ameaçou aviões civis sul-coreanos que voavam perto de seu espaço aéreo hoje. Pyongyang acusou a Coreia do Sul e os Estados Unidos de tentarem provocar uma guerra nuclear, ao realizarem exercícios militares conjuntos. A advertência do Comitê da Coreia do Norte para a Reunificação Pacífica da Pátria ocorre quatro dias antes do início dos exercícios anuais. O evento ocorre em meio ao temor de que os norte-coreanos se preparam para testar um míssil balístico de longo alcance.Os militares norte-americanos afirmaram que manterão os exercícios, envolvendo 26 mil tropas norte-americanas e um número não divulgado de sul-coreanos. Washington e Seul insistem que esses exercícios são defensivos e não o preparo de uma eventual invasão. As duas Coreias permanecem tecnicamente em guerra, pois um conflito de três anos foi encerrado em 1953 com uma trégua, não com um cessar-fogo. Na semana passada, a Coreia do Norte anunciou que prepara o lançamento de um satélite de comunicações ao espaço. Porém os países da região temem que ocorrerá na verdade o teste de um míssil.Em Tóquio, o Japão e os EUA juntos advertiram Pyongyang para que não lance um míssil. Segundo esses países, o lançamento violaria uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) proibindo o país de desenvolver atividades balísticas. O governo do Japão disse que poderá buscar punições a Pyongyang, caso ocorra o lançamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.