Pyongyang detém jornalistas dos EUA na fronteira com China

Veículo de comunicação ao qual pertencem as duas mulheres ainda não foi informado

Efe,

19 de março de 2009 | 03h01

Duas jornalistas americanas de origem coreana foram detidas nesta terça-feira na fronteira da Coreia do Norte com a China pelas autoridades de Pyongyang, informou nesta quinta-feira, 19, a rede de TV "YTN".

 

Segundo a rede de TV sul-coreana, o incidente aconteceu perto do rio Duman, situado na fronteira entre China e Coreia do Norte, quando as duas jornalistas gravavam imagens no local.

 

Os guardas norte-coreanos teriam cruzado a fronteira para deter as jornalistas, depois que elas continuaram gravando apesar das seguidas advertências para que fizessem o contrário.

 

Ainda não se sabe a que veículo de comunicação pertencem as duas mulheres detidas, embora a TV sul-coreana aponte que devam ser de algum site.

 

Segundo a "YTN", o Governo de Seul trabalha para esclarecer o ocorrido, mas ainda não fez declarações sobre o caso.

 

A notícia chega em um momento de especial tensão na região, devido, sobretudo, ao anúncio de que a Coreia do Norte vai lançar em abril um satélite, o que para Seul e Washington violaria uma resolução do Conselho de Segurança da ONU e esconde um teste com um míssil.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaCoreia do NortetensãoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.