Pyongyang diz que não tolerará críticas a seu arsenal atômico em cúpula nuclear

Enquanto líderes mundiais se preparam a Cúpula de Segurança Nuclear de Seul - prevista para começar segunda-feira com a presença de Barack Obama (foto) - o governo da Coreia do Norte afirmou ontem que considerará críticas a seu arsenal atômico uma "declaração de guerra". "Se houver qualquer ato de provocação, como a publicação de uma autointitulada declaração que diga respeito ao 'tema nuclear do Norte', isso constituirá um grave insulto. Qualquer ato provocativo seria considerado uma declaração de guerra contra nós e suas consequências funcionariam como grandes obstáculos para negociações sobre a desnuclearização da Península Coreana", disse o governo em comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.