Pyongyang está construindo 2 novos reatores, diz emissora sul-coreana

Utilizados costumeiramente para produzir eletricidade, os reatores de água leve, podem contribuir também para que a Coreia do Norte avance no desenvolvimento de armas atômicas

Efe,

31 de dezembro de 2010 | 03h49

A Coreia do Norte está construindo dois reatores de água leve em seu complexo nuclear de Yongbyon, revelou nesta sexta-feira, 31, a emissora de televisão sul-coreana "KBS" com base em informações de especialistas e imagens de satélite.

Segundo a "KBS", a Coreia do Norte está perto de completar a construção de um reator experimental de cinco megawatts, cuja existência foi confirmada em novembro pelo analista nuclear americano Siegfried S. Hecker, que indicou que o mesmo poderia ser alimentado com o urânio enriquecido de cerca de duas mil centrífugas.

A segunda instalação seria um reator de água leve de 50 megawatts, cuja construção estaria sendo retomada após sua paralisação durante a década de 90 e que poderia servir para produzir plutônio para armas nucleares, informou a emissora.

Os reatores de água leve costumam ser utilizados para produzir eletricidade, embora também possam contribuir para que a Coreia do Norte avance no desenvolvimento de armas atômicas.

Em junho de 2008, a Coreia do Norte destruiu a torre de refrigeração da central de Yongbyon, em uma mostra do seu compromisso em desmantelar seu programa nuclear conforme o acordado nas conversas de seis lados - integradas pelas duas Coreias, EUA, China, Japão e Rússia.

Apesar disso, a deterioração das relações com Seul levou Pyongyang a retomar seu desenvolvimento atômico e a declarar no final de novembro que está enriquecendo urânio, o que abriria uma nova via para a obtenção de armas nucleares, além de seu desenvolvimento com plutônio.

A "KBS" também indicou que Pyongyang está construindo instalações para obter combustível nuclear e que poderia tentar construir um complexo de reatores camuflado sob a aparência de um complexo Industrial.

Por decisão de Pyongyang, as conversas de seis lados para a desnuclearização da Coreia do Norte estão suspensas desde o fim de 2008.

O regime norte-coreano já sinalizou que deseja voltar ao diálogo, mas Seul e Washington ainda resistem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.