Pyongyang faz manobra militar com munição real

A Coreia do Norte fez um exercício militar utilizando munição real na disputada fronteira marítima com o Sul. O governo de Pyongyang se diz enfurecido com as manobras navais de americanos e sul-coreanos anunciadas na semana passada.

PYONGYANG, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2012 | 03h08

A tensão entre Norte e Sul ocorre enquanto, em Pequim, representantes de Washington que chegaram ontem à China fazem os acertos para que o primeiro carregamento de comida oferecido pelos EUA em três anos - com 240 mil toneladas de alimentos - chegue ao território norte-coreano. Pyongyang concordou em congelar suas atividades nucleares e permitir o monitoramento de suas instalações atômicas em troca da ajuda.

Os jogos de guerra norte-coreanos ocorreram entre o domingo e a segunda-feira, diante das águas que, desde 1999, foram palco de várias batalhas entre os rivais. Em novembro de 2010, um bombardeio de Pyongyang contra a Ilha de Yeonpyeong matou quatro sul-coreanos. "Mobilizaremos todas as nossas peças de artilharia (...) desta vez", afirmou o general Pyon In-son em nome da Coreia do Norte. No dia 26, após Washington e Seul anunciarem suas manobras anuais na região, que devem durar até abril, o líder supremo norte-coreano, Kim Jong-un, ordenou a suas forças uma forte retaliação, caso seu país fosse provocado.

Em uma reunião da Agência Internacional de Energia Atômica ontem, o representante dos EUA Robert Wood, afirmou que o acordo alimentar com a Coreia do Norte é considerado por Washington apenas um primeiro passo para o desmantelamento do arsenal nuclear de Pyongyang. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.