Korean Central News Agency/Korea News Service via AP
Korean Central News Agency/Korea News Service via AP

Coreia do Norte lançará míssil intercontinental em breve, diz jornal estatal

Publicação evidencia os avanços tecnológicos no desenvolvimento de armas balísticas sob o regime de Kim Jong-Un

O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2017 | 00h58

SEUL - A Coreia do Norte lançará em breve um míssil balístico intercontinental após sucessivos testes com diferentes tipos de projéteis nos últimos meses, publicou o jornal estatal Rodong Sinmun neste sábado, 10. 

"A série de testes recentes de armas estratégicas demonstram que não estamos muito longe de realizar um lançamento com um míssil balístico intercontinental", afirma um editorial do diário oficial do Partido Norte-Coreano dos Trabalhadores. 

O artigo evidencia os avanços obtidos em tecnologia de mísseis desde que Kim Jong-Un assumiu o poder. Em seu discurso de Ano Novo, Kim também havia afirmado que o país estava terminando os preparativos para testar outro míssil de longo alcance. 

Pyongyang lançou anteriormente em seis ocasiões projéteis de longo alcance. O último deles ocorreu em fevereiro de 2016 e foi recebido com protestos e novas sanções por parte da comunidade internacional. 

"O êxito de testar um míssil desse tipo, que estamos convencidos de conseguir, marcaria uma decisão histórica para a política hostil dos Estados Unidos contra nosso país", continua o jornal, que acrescenta que Washington "nunca se atreveu a ir em guerra contra um país que possua armas atômicas ou mísseis balísticos intercontinentais". 

Na última quinta-feira, 7, a Coreia do Norte realizou novo lançamento de mísseis. Antes, tinha lançado outro míssil de médio alcance em fins de maio. Já são dez testes assim apenas em 2017. 

As ações motivaram o endurecimento da retórica de Washington desde a chegada de Donald Trump à Casa Branca, cuja administração levantou a possibilidade de realizar ataques preventivos contra o país asiático. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.