Pyongyang nega relação entre foguetes e papa

A Coreia do Sul criticou ontem o lançamento de três foguetes de curto alcance, na quinta-feira, pelo Exército da Coreia do Norte no Mar do Japão - dia em que o papa Francisco chegou a Seul - e exortou o regime de Kim Jong-un a "parar com provocações irresponsáveis".

JOSÉ MARIA MAYRINK, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2014 | 02h01

O Norte declarou que os lançamentos dos mísseis foram programados para celebrar o 69.º aniversário da libertação do país (do Império Japonês). O Vaticano declarou que "os lançamentos dos mísseis não representam algo excepcional".

No segundo dia de sua visita à Coreia do Sul, Francisco celebrou missa para cerca de 50 mil pessoas no estádio de Daejeon, a 150 quilômetros de Seul. Ele aconselhou os cristãos sul-coreanos a combaterem o "fascínio do materialismo" e o "espírito de competição desenfreada".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.