Pyongyang promete ataque nuclear para defender regime

O exército norte-coreano acusou hoje os Estados Unidos e a Coreia do Sul de tentarem derrubar o governo instalado em Pyongyang e afirmou estar preparado para promover ataques nucleares com o objetivo de frustrar provocações. "Aqueles que buscam derrubar o sistema na República Democrática Popular da Coreia serão vítimas de ataques nucleares sem precedentes pelo exército invencível", declarou o porta-voz do Estado-Maior das Forças Armadas norte-coreano, citado pela agência estatal de notícias do país.

AE, Agencia Estado

26 de março de 2010 | 09h51

O Estado-Maior citou um artigo publicado na imprensa sul-coreana como evidência de que estão em andamento "ações desesperadas dos imperialistas americanos e dos fantoches sul-coreanos" para promover uma mudança de regime de Pyongyang.

Em sua edição de 19 de março, o jornal sul-coreano Dong-A Ilbo noticiou que representantes do Comando Pacífico dos EUA e representantes de think-tanks (grupo de pensadores) da Coreia do Sul e da China se reuniriam em abril para discutir o controle das armas de destruição em massa no caso de uma queda do regime norte-coreano. Não houve confirmação independente das informações contidas na reportagem.

A Coreia do Norte já ameaçou, no passado, promover ataques nucleares em resposta à possível execução de complôs para derrubar seu governo. O assunto tornou-se especialmente sensível nos últimos anos, durante os quais deteriorou-se a saúde do presidente da Coreia do Norte, Kim Jong Il, atualmente com 68 anos de idade. Kim sofreu um derrame em 2008 e há rumores de que ele estaria se preparando para transmitir o poder a seu filho mais novo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do NortenuclearataqueEUASeul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.