Pyongyang promete ataque se Seul fizer treino militar

Os militares da Coreia do Norte ameaçaram hoje reagir com um ataque caso a Coreia do Sul mantenha um planejado exercício de disparos em uma ilha fronteiriça. O exercício está marcado para ocorrer entre amanhã e terça-feira. Em 23 de novembro, Pyongyang fez um ataque de artilharia contra a mesma ilha sul-coreana, Yeonpyeong, alegando que Seul atirara em águas norte-coreanas durante um exercício. A Coreia do Sul confirmou o exercício militar, mas nega ter disparado nas águas do vizinho.

AE, Agência Estado

17 de dezembro de 2010 | 11h23

Em comunicado divulgado pela agência estatal KCNA, os militares disseram que a intensidade do ataque será maior que a de novembro. Na ocasião, morreram dois soldados e dois civis sul-coreanos e 18 pessoas ficaram feridas. Os militares sul-coreanos já prometeram responder duramente, caso provocados. Membros do Comando das Nações Unidas, liderado pelos Estados Unidos, devem acompanhar o exercício da Coreia do Sul. Cerca de 20 soldados norte-americanos terão a função de apoiar a ação.

O exercício militar deve ocorrer na ilha Yeonpyeong, que fica logo ao sul da fronteira do Mar Amarelo estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) após a Guerra da Coreia (1950-53). Pyongyang, porém, recusa-se a reconhecer essa fronteira e afirma que os mares no entorno da ilha são suas águas. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia pediu hoje que Seul desista de seus planos para o exercício militar. A chancelaria em Moscou advertiu que essa ação pode piorar as tensões entre os vizinhos coreanos. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.