Pyongyang promove funcionários que se destacaram em relações com os EUA

Promoções foram anunciadas antes da reunião de delegados do partido norte-coreano que deverá discutir sucessão de Kim Jong-il

Efe

23 de setembro de 2010 | 05h31

SEUL - O governo da Coreia do Norte anunciou nesta quinta-feira, 23, a promoção de funcionários do Ministério de Exteriores que tiveram papel relevante em negociações com os Estados Unidos, entre eles dois importantes responsáveis pelo diálogo para a desnuclearização.

O até agora primeiro vice-ministro de Exteriores, Kang Sok-ju, assume como vice-presidente do Parlamento, enquanto o negociador para o diálogo nuclear de seis lados, Kim Kye-gwan, passou a ocupar o posto de Kang, informou a agência oficial norte-coreana, KCNA, citada pela sul-coreana Yonhap.

Kang, vice-ministro de Exteriores durante 24 anos, foi o representante norte-coreano na negociação para o acordo assinado em 1994 em Genebra com os EUA, pelo qual Pyongyang se comprometeu então a congelar seu arsenal nuclear.

Kim, por sua parte, é o delegado de Pyongyang nas negociações de seis lados para a desnuclearização, que começaram em 2003, com participação de Coreia do Norte, EUA, Rússia, China, Japão e Coreia do Sul.

Também foi promovido ao cargo de vice-ministro outro membro da equipe de negociação nuclear, Ri Yong-ho, que entre 2003 e 2007 foi embaixador norte-coreano no Reino Unido, Bélgica, Luxemburgo e Irlanda.

As promoções foram anunciadas enquanto o país comunista prepara uma reunião extraordinária de delegados do Partido dos Trabalhadores na próxima terça-feira, a primeira em 44 anos, marcada como o passe inicial no processo de sucessão do líder norte-coreano, Kim Jong-il, de 68 anos.

Analistas afirmam que Kim, à frente do regime norte-coreano desde 1994 e cuja frágil saúde foi agravada por um derrame cerebral em 2008, pode ser substituído por seu filho mais novo, Kim Jong-un.

A reunião da próxima semana será o maior evento político no país comunista desde 1980, quando um Congresso do Partido designou formalmente Kim Jong-il como sucessor de seu pai, Kim Il-Sung, o fundador da Coreia do Norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.