Pyongyang rejeita 50 mil toneladas de alimentos sul-coreana

Relações entre os dois países vem se deteriorando desde que Lee Myung-bak assumiu governo sul-coreano

Efe,

30 de junho de 2008 | 05h30

A Coréia do Norte, que enfrenta a pior crise de fome dos últimos anos, rejeitou um envio de ajuda humanitária de 50.000 toneladas de milho oferecido pela Coréia do Sul, informou nesta segunda-feira, 30, a agência de notícias sul-coreana Yonhap. Segundo o Ministério da Unificação sul-coreano, Pyongyang respondeu de forma negativa a esta iniciativa, proposta na semana passada através da cruz vermelha estabelecida na zona desmilitarizada de Panmunjom, que divide as duas Coréias. Uma ONG sul-coreana dedicada a assuntos humanitários norte-coreanos já advertiu que esta crise de fome poderia causar até 300.000 mortos. A rejeição aconteceu em um contexto de deterioração das relações entre os dois países desde que o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, tomou posse de seu cargo em fevereiro. Seul estuda entregar as ajudas à Coréia do Norte através do Programa Mundial de Alimentos, se o país comunista continuar rejeitando a ajuda sul-coreana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.