Pyongyang revisará projeto do complexo industrial de Kaesong

País pretende revisar benefícios aplicados à Coreia do Sul no local; empresas sul-coreanas atuam na região

Efe,

22 de abril de 2009 | 01h52

A Coreia do Norte comunicou a seu vizinho do sul que vai reconsiderar o sistema especial de benefícios para empresas sul-coreanas que operam no complexo industrial conjunto de Kaesong, informou nesta quarta-feira, 22, a agência sul-coreana Yonhap.

 

A postura norte-coreana foi conhecida durante o primeiro contato oficial em mais de um ano entre as duas Coreias, realizado na segunda-feira na cidade fronteiriça norte-coreana de Kaesong.

 

Esta reunião, que durou apenas 22 minutos, aconteceu após 12 horas de atraso devido às divergências em torno do procedimento da reunião.

 

Segundo o Ministério da Unificação sul-coreano, a Coreia do Norte disse que revisará o sistema especial de benefícios aplicado à Coreia do Sul para o projeto do complexo industrial de Kaesong, onde empresas sul-coreanas empregam mão de obra do norte.

 

O parque industrial - a 60 quilômetros de Seul - acolhe aproximadamente 100 pequenas e médias empresas sul-coreanas que empregam 39 mil trabalhadores norte-coreanos.

 

A Coreia do Norte solicitou uma revisão dos salários dos funcionários de seu país no complexo, que recebem US$ 70 por mês, assim como o uso gratuito do solo por parte das empresas sul-coreanas até 2014.

 

Este complexo, o símbolo da reconciliação entre as duas Coreias, foi lançado pelo Governo do presidente Kim Dae-jung e foi iniciado pelo presidente Roh Moo-hyun em 2005.

 

Desde então, o próprio Governo da Coreia do Sul e empresas sul-coreanas investiram aproximadamente US$ 550 milhões no parque industrial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.