Pyongyang se compromete a investigar seqüestro de japoneses

Em troca Japão se compromete a suspender parte das sanções que impõe ao regime comunista

Efe,

13 de junho de 2008 | 05h49

A Coréia do Norte se comprometeu a investigar o assunto dos cidadãos japoneses seqüestrados nas décadas de 1970 e 1980 por agentes norte-coreanos, segundo informou nesta sexta-feira, 13, o ministro de Relações Exteriores japonês, Masahiko Komura. Komura fez estas declarações após a reunião desta semana, em Pequim, entre Japão e Coréia do Norte para tratar dos conflitos entre ambos os países. Segundo Komura, Pyongyang também cooperará na repatriação de um grupo de japoneses que seqüestrou um avião nos anos 1970 e recebeu asilo na Coréia do Norte após libertar os seqüestrados. Em troca deste gesto da Coréia do Norte, o Japão se comprometeu a suspender parte das sanções que impõe ao regime comunista, segundo Komura. O tema dos seqüestros é um dos principais empecilhos na conflituosa relação entre Japão e Coréia do Norte. A Coréia do Norte reconheceu em 2002 o seqüestro de 13 japoneses, dos quais oito tinham morrido e cinco seguiam vivos, tendo estes últimos sido devolvidos ao Japão em 2002. No entanto, Tóquio não aceitou as provas apresentadas por Pyongyang sobre a morte do restante do grupo, e acrescentou três novos nomes à lista de seqüestrados e desaparecidos.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoCoréia do Norte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.