Pyongyang vê mudança positiva em negociação nuclear

O negociador da Coréia do Norte nas conversas multilaterais, Kim Kye-gwan, disse hoje que ocorreu uma mudança "positiva" por parte de Washington sobre o programa nuclear norte-coreano, informou a agência sul-coreana "Yonhap". Kim, que não quis entrar em detalhes, fez estas declarações ao término de uma reunião com o negociador sul-coreano, Chun Yung-woo, em Pequim, em uma tentativa de retomar as conversas multilaterais. Esta é a segunda mensagem positiva de Kim em menos de quinzedias, depois que anunciou um "certo acordo" com os Estados Unidosapós a reunião que manteve na semana passada em Berlim com o máximo negociador americano com a Coréia do Norte, Christopher Hill. O negociador norte-coreano voltou a expressar nesta segunda-feira sua satisfação com a reunião mantida com Hill e se referiu a uma possível mudança de postura também por parte do regime de Pyongyang. "Tudo muda", disse Kim aos jornalistas. Como condição prévia para negociar o assunto nuclear, a Coréia do Norte exigia aos EUA a suspensão das sanções impostas a fundos norte-coreanos no Banco Delta Asia, de Macau. O negociador sul-coreano, Chun Yung-woo, disse que as duas Coréias decidiram retomar em poucos dias as conversas multilaterais,embora a data da nova rodada não tenha sido confirmada. Chun acrescentou que em poucos dias o governo de Pequim anunciaráa agenda da próxima reunião. Segundo o sul-coreano, tanto nas reuniões com o negociador norte-coreano como com o chinês, Wu Dawei, se discutiram de formahonrada as possíveis vias para obter resultados reais na próximareunião a seis lados. O encontro dos negociadores das duas Coréias aconteceu em meioaos esforços diplomáticos dos países envolvidos no diálogo visando apróxima reunião multilateral, da qual participam também EUA, Japão,China e Rússia. Um jornal sul-coreano informou na segunda-feira que Pyongyang semostrou disposto a congelar suas atividades nucleares e permitir ainspeção da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), masnada foi divulgado oficialmente. Em troca, os EUA dariam ajudas econômicas e energéticas eassumiriam um maior compromisso para solucionar o congelamento defundos norte-coreanos no banco de Macau. A última rodada do diálogo nuclear foi realizada em dezembro, emPequim, sem que os negociadores chegassem a um acordo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.