Quadro de Bin Laden como Cristo provoca discussão

Exposição de arte religiosa é 'ofensa gratuita às crenças dos australianos', diz premiê John Howard

Reuters,

30 de agosto de 2007 | 09h47

Um quadro em que Osama bin Laden é retratado como Jesus Cristo e uma estátua da Virgem Maria coberta com uma burca estão causando polêmica na Austrália, em uma exposição de arte religiosa.A obra "Bearded Orientals: Making the Empire Cross" (Orientais Barbudos: Representando a Cruz do Império), de Priscilla Bracks, é uma "dupla visão" que ilustra Jesus e Bin Laden.A estátua de Luke Sullivan "The fourth secret of Fatima" (O quarto segredo de Fátima) cobre o torso e a cabeça da virgem com uma burca azul, igual a que as mulheres afegãs eram obrigadas a vestir na época do governo do Taleban.   "A escolha deste tipo de trabalho é uma ofensa gratuita às crenças religiosas de muitos australianos", disse na quinta-feira o primeiro-ministro John Howard ao jornal Daily Telegraph.As polêmicas obras foram exibidas entre outras 500 no prestigioso prêmio Blake de arte religiosa e foram incluídas em uma exposição na Escola Nacional de Arte de Sydney.O líder da oposição, Kevin Rudd, também criticou as obras. "Aceito a liberdade artística das pessoas, mas encontro estes trabalhos fora de lugar, extremamente fora de lugar. Entendo porquê há pessoas que possam se sentir ofendidas por isto."A maioria dos 20 milhões de australianos é cristã, e a pintura foi condenada por um grupo cristão do país. "É realmente infeliz que as pessoas tomem liberdades com a fé cristã que não tomariam com outras religiões", disse o porta-voz do grupo, Glynis Quinlan, a jornalistas.Charges que satirizavam o profeta Maomé em jornais europeus em 2006 causaram protestos violentos de muçulmanos em todo o mundo, dizendo que se tratava de uma afronta ao Islamismo.

Tudo o que sabemos sobre:
AUSTRALIAQUADROBINLADEN

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.