Quarenta são detidos por espalhar pedofilia com celulares

Quarenta pessoas foram detidas em váriasprovíncias espanholas e sete foram indiciadas na primeirainvestigação policial contra a produção e difusão de arquivospornográficos infantiis --tanto fotografias como vídeos-- pormensagens multimídia (MMS) de telefones celulares, informou apolícia espanhola. A equipe de investigação de delitos tecnológicos deBenemérita de Navarra começou a operação há um ano, e algunsagentes se infiltraram de forma disfarçada em uma rede deprodução, posse e distribuição de arquivos de conteúdoaltamente sensível. Os usuários utilizavam canais de diversas operadoras detelefonia móvel, alguns nomes como "sexoinfantil" ou "sexo commenores", para entrar em contato e trocar os arquivos, segundoum comunicado da polícia. Os arquivos possuem "uma alta concentração deperversidade..., não somente pelo conteúdo pornográfico dasimagens mas também pela idade dos meninos e meninas queaparecem nelas, geralmente muito menor do que 10 anos,insistindo com alguns dos detentos, algumas imagens foramgravadas 'com crianças pequenas, muito pequenas' e inclusive'bebês"'. Os suspeitos responsáveis pediam imagens "reais" einclusive se vangloriavam de mandar mensagens de seus própriosfilhos ou familiares, assegurou a polícia civil. Alguns dos detidos foram considerado pela polícia comoperigosos, devido a mensagens nas quais diziam procurar por"pequenas crianças" para realizar fantasias sexuais. (Por Teresa Larraz)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.