Quarteto apóia Abbas e silencia sobre suspensão de ajuda

UE, Rússia, EUA e ONU pedem urgentemente fim da violência em Gaza

Agencia Estado

19 Junho 2007 | 11h05

chamado "quarteto" de mediadores da paz no Oriente Médio expressou neste sábado apoio ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, e preocupação com as condições humanitárias na Faixa de Gaza, mas não disse se vai suspender o embargo à ajuda direta à Autoridade Palestina. O grupo - formado por União Européia, Rússia, Estados Unidos e Organização das Nações Unidas - também pediu o fim da violência na Faixa de Gaza, onde forças do Hamas assumiram o controle esta semana depois de expulsar os partidários do partido Fatah, de Abbas. Um comunicado do quarteto divulgado pelo Departamento de Estado dos EUA não mencionou diretamente se o grupo, como é largamente esperado, irá suspender sua proibição à ajuda direta ao governo palestino, imposta no ano passado depois de o Hamas vencer as eleições e chegar ao poder. "O Quarteto expressa seu apoio aos esforços para atender às necessidades humanitárias dos palestinos e pede o respeito pelos direitos humanos de todos na Faixa de Gaza e a segurança dos funcionários internacionais", segundo o comunicado. "Pede o fim urgente da violência e a cooperação entre todas as partes para garantir a segurança apropriada e condições de acesso para a passagem de bens e pessoal humanitário tanto dentro da Faixa de Gaza quanto nos principais postos de travessia." O comunicado acrescentou que reconhece "a necessidade e legitimidade" das decisões tomadas por Mahmoud Abbas esta semana de dissolver o governo liderado pelo Hamas e declarar estado de emergência, dizendo que as decisões foram justificadas "em vista das circunstâncias graves".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.