Quarteto do OM se encontra para discutir novo acordo de paz

A União Européia, Estados Unidos, ONU e Rússia farão uma reunião nesta quarta-feira, 21, em Berlim, na Alemanha, para discutir uma solução para os acordos de paz no Oriente Médio, ameaçados pelo plano de governo nacional palestino.O encontro do Quarteto de paz do Oriente Médio permite que a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, reporte os resultados da reunião de segunda, 19, com o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas.A Alemanha, que preside a UE atualmente, tem pressionado o quarteto para retomar as negociações do processo de paz. Este é o segundo encontro realizado este mês pelo grupo.A reunião de segunda entre os líderes palestino e israelense e Rice terminou apenas com vagas promessas e nenhum acordo concreto, a não ser a certeza da realização de uma próxima reunião.Abbas reconheceu que as negociações foram "tensas e difíceis", mas afirmou que "ela não foi falha e certamente será seguida por outras".Entretanto, Israel defendeu uma suspensão no processo de paz se o presidente palestino der continuidade à implantação do governo de união nacional entre o Fatah e o Hamas.Exigências Os EUA e a UE exigem que o governo palestino reconheça o Estado de Israel, aceite os acordos de paz e renuncie à violência como condição para restaurar a possibilidade de ajuda internacional. Contudo, o Hamas rejeita estas condições, o que pode fazer com que o Estado palestino recuse os pedidos externos.O encontro desta quarta contará, além de Rice, com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon; o ministro de Assuntos Exteriores russo, Sergey Lavrov; o ministro de Assuntos Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier; o representante da UE para a Política Externa e Segurança Comum, Javier Solana; e a representante de Relações Exteriores do bloco, Benita Ferrero-Waldner.Rice também se encontrará com a chanceler alemã, Angela Merkel, que tem se disposto a lutar pelas negociações de paz na região.No início do mês, Merkel fez uma visita de quatro dias aos países árabes - Egito, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Kuwait - para abrir uma "janela de oportunidade para o fim (da guerra)".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.