Quase 6 mil crianças continuam internadas na China

Quase seis mil crianças chinesas permanecem hospitalizadas com problemas renais causados por contaminação pelo leite em pó, informou o Ministério da Saúde chinês na quarta-feira. Executivos do setor de laticínios tentavam convencer os consumidores de que a segurança no setor havia aumentado.Funcionários da região mongol, forte produtora de leite no norte do país, disseram que as duas maiores empresas de laticínios planejavam no futuro comprar leite cru de fornecedores com maior escala, com a finalidade de controlar melhor o produto. As empresas atualmente compram de muitas fazendas que trabalham em pequena escala. Muitas dessas seriam agrupadas em operações maiores, no futuro.A medida é a mais recente para restaurar a confiança dos consumidores, após várias amostras de leite em pó contaminado matarem quatro bebês e deixarem 54 mil crianças doentes. O produto químico melamina foi apontado como culpado pelo problema. A substância era adicionada para fraudar testes de proteína, o que possibilitava o acréscimo de água à mistura, aumentando os lucros. O Ministério da Saúde informou ontem que 5.800 crianças ainda estavam hospitalizadas por causa da contaminação com melamina. O produto em pequenas quantidades não traz problemas, mas em doses maiores causa pedras nos rins e até a morte por falência renal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.