Quase cem americanos morreram no Iraque em outubro

O número de soldados americanos mortos no Iraque em outubro subiu, nesta quinta-feira, para 96 com o falecimento de quatro fuzileiros navais e de um marinheiro em Ramadi, capital da conturbada província de Anbar, no oeste do país.Com isso, outubro de 2006 transforma-se no mês com maior número de baixas de soldados dos EUA em exatamente um ano, igualando os números de outubro de 2005. A contagem deste mês está apenas 11 abaixo dos 107 americanos mortos em janeiro de 2005.O aumento no número de baixas por morte é um dos fatores por trás da elevação do sentimento antiguerra nos Estados Unidos, segundo pesquisas recentes, alimentando pedidos para que o presidente dos EUA, George W. Bush, adote mudanças de tática.As pesquisas mostram que a maioria dos americanos se opõe à maneira que Bush lida com o Iraque. Bush disse dividir este sentimento com o povo de seu país, mas ainda resiste a uma pedidos de retirada de tropas. "Sei que muitos americanos não estão satisfeitos com a situação no Iraque", disse Bush em uma coletiva de imprensa. "Eu também não estou". O porta-voz militar americano, general William B. Caldwell, disse nesta quinta quinta-feira que houve uma registrada queda na violência em Bagdá desde o fim do Ramadã, o mês sagrado islâmico.Ampliada às 16h09

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.