Quase um quarto dos votos no Afeganistão foram fraudados

Irregularidades são bem piores do que autoridades imaginavam; recontagem deve levar Karzai ao 2º turno

21 de setembro de 2009 | 10h28

Quase um em quatro votos computados nas eleições do Afeganistão em agosto foram feitos em urnas sujeitas à recontagem e suspeitas de teres sido fraudadas, informou neste domingo, 20, a edição online do jornal americano The New York Times. Segundo o diário, o número de votos que serão recontados é suficiente para mudar o resultado do pleito e colocar o presidente Hamid Karzai para disputar o segundo turno com seu principal concorrente, o ex-chanceler Abdullah Abdullah.

 

Veja também:

linkConfira a cobertura completa das eleições no Afeganistão

especial Especial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão 

video Vídeo: Correspondente do 'Estado' fala do conflito no país

lista Perfil: Hamid Karzai é favorito à reeleição no Afeganistão

lista Perfis: Ex-ministros são os principais rivais de Karzai 

 

Cerca de um terço dos 3.1 milhões de votos a Karzai foram computados em seções eleitorais cujas urnas serão recontadas, segundo números da Comissão Eleitoral Independente afegã. A análise do órgão sugere que a magnitude da fraude é bem maior que o previsto. Na semana passada, autoridades eleitorais disseram que cerca de 10% das seções seriam alvo de uma revisão ordenada pela Comissão de Queixas, um grupo da ONU que dá a última palavra sobre o resultado das eleições.

 

Segundo a Comissão de Queixas, quase 3 mil das 23 mil seções eleitorais devem ser submetidas à recontagem. Embora sejam um número pequeno frente ao total de urnas, estima-se que cerca de 1.35 milhão dos 5.66 milhões de votos tenham vindo delas, ou seja, quase um quarto dos votos computados.

 

Os dados também mostram que pouco mais de 250 mil votos para Karzai vieram de urnas que registraram exatamente 600 votos e nenhum outro candidato foi citado. As seções eleitorais no Afeganistão geralmente recebem 600 votos cada, embora em alguns casos haja a possibilidade de receberem votos de outras localidades.

 

Além disso, Karzai também recebeu quase meio milhão de votos de urnas nas quais houve apenas 100 votos, todos a favor do atual presidente e nenhum para outro candidato.

 

Karzai teve 54,6% do total de votos na eleição de 10 de agosto, segundo a apuração inicial. Mas se a recontagem fizer com que seus votos válidos fiquem abaixo dos 50%, o presidente enfrentará Abdullah no segundo turno. O rival de Karzai teve 27,8% na apuração inicial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.