Quatro filipinos mortos em ataque contra base no Iraque

Quatro trabalhadores filipinos foram mortos num ataque de morteiro contra uma base militar ao norte de Bagdá, anunciou a presidente Gloria Macapagal Arroyo. Ela ordenou uma "reavaliação" da segurança dos milhares de filipinos empregados pelo Exército dos EUA no Iraque. Arroyo disse que as vítimas trabalhavam no Campo de Anaconda, nas proximidades de Bagdá, que foi atacado na noite de terça-feira."Foi um golpe de má sorte. Eles estavam expostos e desprotegidos no momento do ataque", informou a presidente num comunicado. Existem 1.300 filipinos trabalhando no Campo de Anaconda, acrescentou.Arroyo adiantou que se os 4.000 trabalhadores filipinos em todo o Iraque "não podem ser protegidos adequadamente, devem ser transferidos ou retirados para zonas mais seguras. Isso tem de ser enfatizado junto aos que os empregam e junto às autoridades envolvidas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.