Quatro palestinos morrem tentando plantar bombas em Gaza

Quatro palestinos morreram na noite deste domingo aparentemente quando tentavam colocar explosivos no norte de Gaza. Pela versão do serviço de segurança palestino, tanques israelenses abriram fogo contra militantes das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, ligadas à facção Fatah, matando três pessoas e ferindo outras quatro, na cidade de Beit Hanoun, norte de Gaza. A quarta vítima morreu no hospital. Mais tarde, na região do acidente, um caminhão com alto-falantes anunciava que os quatro palestinos morreram enquanto ?cumpriam suas obrigações patrióticas?, expressão usada no passado para anunciar que palestinos morreram acidentalmente tentando ataques contra Israel. Militares israelenses afirmaram que não atiraram e que os palestinos morreram por causa da explosão da bomba que estavam manuseando. Na manhã desta segunda-feira, pelo menos 15 tanques israelenses entraram na cidade de Qarara, no centro de Gaza, e cercou a casa de um líder do grupo extremista Hamas.Arafat - Em uma conferência, na noite de ontem, Moshe Yaalon, chefe do Estado-Maior israelense, disse que ?a questão do por que Israel não matou Arafat era um discussão pertinente.? Yaalon afirmou também que a idéia foi discutida várias vezes, mas acabaram desistindo depois de pesar as conseqüências. É a primeira vez que um alto oficial de Israel fala abertamente sobre assassinar o líder palestino Yasser Arafat, confinado há 18 meses em seu quartel-general na cidade de Ramallah, na Cisjordânia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.