Quatro são seqüestrados em plataforma na Nigéria

A bordo de três pequenas embarcações, homens armados seqüestraram quatro funcionários da Royal Dutch Shell, na costa da Nigéria, informou o porta-voz da empresa, Andy Corrigan, nesta quinta-feira. O assalto ocorreu na tarde ontem. Enquanto isso, um oleoduto da mesma companhia explodiu em um, aparente ato de sabotagem em outro ponto do país.De acordo com um comunicado pelo Ministério das Relações Exteriores da Bulgária, os quatro funcionários seqüestrados são um búlgaro, um americano, um britânico e um hondurenho. Não se sabe para onde eles foram levados.A chancelaria búlgara informou que os seqüestradores já entraram em contato com as autoridades nigerianas, mas ainda não há informações sobre as exigências dos suspeitos.Num incidente separado, um oleoduto que abastece o terminal de Forcados, operado pela Shell, no delta do Rio Níger, explodiu nesta quinta-feira, forçando a suspensão de uma produção diária de 106.000 barris de petróleo. A companhia suspeita de ato de vandalismo.Comunidades nigerianas têm exigido um repasse maior das receitas obtidas pelas multinacionais que exploram petróleo no país. Seqüestros de funcionários das companhias petrolíferas tornaram-se relativamente comuns nos últimos anos, mas os reféns normalmente são libertados ilesos.A Nigéria, um país membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), produz em média 2,5 milhões de barris por dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.