Quebec quer francês e português na Alca

O governo da província canadense de Quebec está preocupado com a situação do francês e do português numa futura integração regional, com a entrada em vigor da Alca. A província está preocupada com a probabilidade de que as duas línguas venham a ser os grandes perdedores da integração. "Queremos que o francês e o português tenham igualdade institucional e comercial", afirmou a ministra de Relações Internacionais canadense, Lousie Beaudoin, ao jornal "Le Soleil". Há o temor de que o inglês e o espanhol venham dominar as relações no hemisfério. Segundo Beudoin, o francês e o português deveriam ser usados durante o processo de negociação. Nas reuniões de cúpula anteriores, os documentos e declarações foram publicados nas quatro línguas. A próxima reunião de cúpula das Américas acontece a partir do dia 16 deste mês em Quebec.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.