Queda da Mir ganha seguro e ajuda americana

Os cientistas russos terão a ajuda de alguns dos mais capacitados militares americanos para controlar a explosão da estação espacial russa Mir, que continua caindo em direção à Terra e está a cerca de 247 km do planeta. A Mir deverá atingir a atmosfera entre os dias 18 e 20 deste mês. A estação espacial, que pesa 137 toneladas, será em grande parte destruída ao entrar na atmosfera, mas estima-se que cerca de 1.500 fragmentos, com um peso total de 20 toneladas, deverão cair no Pacífico Sul, entre a Austrália e o Chile.O curioso é que, após quatro décadas de guerra fria, alguns dos mais conceituados cientistas militares americanos irão colaborar com os russos no controle da explosão do maior aparato espacial já colocado em órbita a retornar à atmosfera. O major Scott Ewards e sua equipe de cientistas estão trabalhando no bunker das Montanhas Rochosas, um complexo subterrâneo à prova de bombas e de terremotos que abriga os centros de comando espacial e de alerta de mísseis. Mais informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.