Queda de avião mata 116 pessoas no Sudão

Um avião de passageiros sudanês caiu na madrugada desta terça-feira logo depois de decolar do aeroporto de Port Sudan, nas costas do Mar Vermelho, no Sudão. Das 116 pessoas que estavam a bordo, apenas uma criança de dois anos sobreviveu. O Boeing 737 estava em direção à capital, Cartum, quando o capitão avisou a torre que tinha problemas na aeronave. Segundo o diretor da Sudan Airways, Ismail Zumrawy, o acidente aconteceu quando o avião tentava realizar um pouso de emergência. "Em sua tentativa de aterrissar, o avião bateu no solo e se acidentou, matando todas as pessoas a bordo, exceto um menino", afirmou ele à rádio estatal. De acordo com funcionários da companhia aérea, o menino foi levado a um hospital e se encontrava em boas condições de saúde. Entre os mortos, 11 eram tripulantes e 105, passageiros - entre eles, oito estrangeiros: três indianos, um britânico, um chinês, em etíope, um cidadão dos Emirados Árabes Unidos e uma mulher de nacionalidade não identificada. Segundo um jornalista local, os corpos estavam tão calcinados que foram enterrados no lugar do acidente. "Havia cadáveres espalhados por todos os lados, queimados e carbonizados", disse Muhammad Osman Babikir, do jornal El-Sahafa, por telefone. "Não foi possível praticar o ritual muçulmano de lavar os corpos. Foi horrível". O Ministério da Aviação Civil disse que uma equipe técnica já está no local do acidente para investigar as causas da queda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.