Queda de avião militar deixa 27 mortos no Casaquistão

A queda de um avião militar no Casaquistão provocou a morte de 27 pessoas nesta terça-feira, entre elas o comandante interino do serviço de fronteiras do país, informaram autoridades locais.

RICARDO GOZZI, Agência Estado

25 de dezembro de 2012 | 16h00

A aeronave An-72 caiu pouco antes das 11h (de Brasília) a cerca de 20 quilômetros de Shumkent, no sul do Casaquistão, perto da fronteira com o Usbequistão.

Por meio de nota, a Comissão de Segurança Nacional do Casaquistão informou que a queda do avião matou os sete tripulantes e 20 agentes de fronteira que viajavam a bordo, entre eles o coronel Turganbek Stambekov, comandante interino do serviço de fronteira.

A Comissão de Segurança Nacional informou que uma investigação foi aberta, mas não divulgou mais detalhes nem entrou em especulações sobre o que teria motivado a queda da aeronave.

O coronel Stambekov foi nomeado comandante interino do serviço de fronteira em junho, depois de 14 agentes de fronteira terem sido assassinados em um remoto posto militar perto da China um mês antes.

Vladislav Chelakh, um conscrito de 20 anos, foi condenado no início de dezembro a prisão perpétua depois de ter sido condenado como único responsável pela chacina. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
AeronaveUsbesquistãoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.