Queda de avião militar eslovaco na Hungria faz 44 mortos

Autoridades húngaras confirmaram a morte de 44 pessoas na queda de um avião militar onde viajavam membros eslovacos das forças de paz em Kosovo. O acidente aconteceu na noite de quinta-feira, na Hungria, perto da fronteira com a Eslováquia. Apenas um dos 45 ocupantes do aparelho - 38 soldados e sete tripulantes - sobreviveu, embora esteja em estado muito grave, informaram meios de comunicação húngaros.O acidente do avião militar, um Antonov An-24, aconteceu por volta das 19h30 (16h30 de Brasília), quando a aeronave caiu em uma floresta em território húngaro, a apenas 20 quilômetros da base militar eslovaca de Kosice, destino do vôo.O governo eslovaco realizou uma reunião de urgência em Bratislava. Ao término do encontro o ministro da Defesa, Gjuraj Liska, evitou confirmar o número de mortos alegando que dispunha somente de dados incompletos.Os militares húngaros perderam os sinais de radar do avião, que viajava de Pristina (Kosovo) para Kosice (Eslováquia), perto de Hejce, quando estava a mil metros de altura e se preparava para aterrissar em Kosice, segundo fontes militares húngaras. Essa localidade eslovaca fica a poucos quilômetros da fronteira húngara e é cercada por uma área florestal e montanhosa de difícil acesso.As autoridades húngaras autorizaram a entrada de unidades de investigação eslovacas em seu território, que indicaram que o avião se incendiou após cair perto de Telkibanya, a 250 quilômetros de Budapeste.O sobrevivente resgatado do desastre teve tempo para telefonar de seu celular, após o acidente, para sua mulher, Michaela Farkasova, para pedir que ela avisasse as autoridades eslovacas. "Ele tinha acabado de recobrar a consciência e não conseguiu dar mais detalhes. Só disse que estava em uma região de florestas", informou Michaela, que não conseguiu mais entrar em contato com ele.A ministra do Interior húngara, Monika Lamperth, informou que no local do acidente trabalham 30 membros de equipes de resgates civis, 90 policiais e 60 guardas de fronteira, e que foram enviados aviões, ambulâncias e helicópteros militares. Os trabalhos de resgate, no entanto, são dificultados pelas difíceis condições topográficas.A Eslováquia tem ao redor de 100 soldados no Kosovo, que fazem parte dos 17.000 que formam a força de paz da Otan. Nos últimos 10 anos, em diferentes regiões do mundo, aviões do tipo An-24 sofreram oito acidentes, os mais recentes em 2005 na Rússia e na Guiné Equatorial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.