Queda de avião suíço matou 24 pessoas

A queda do avião suíço da Crossair perto de Zurique, ontem, matou 24 das 33 pessoas a bordo, segundo informações da Reuters. O jato de 97 lugares, procedente de Berlim, mergulhou em meio a um bosque quando tentava aterrisar no aeroporto de Zurique. O acidente foi um duro golpe para a Crossair, que tentava reconquistar a confiança dos clientes depois do drástico declínio do tráfego aéreo em consequência dos atentados em Nova York e Washington protagonizados por sequestradores suicidas. Dos 9 sobreviventes da tragédia, dois estão em estado crítico, três em condição estável e quatro ?estão bem sob estas circunstâncias", de acordo com as últimas informações. Especialistas disseram que pode ter havido um erro de pilotagem ou uma falha técnica, porque o avião perdeu altitude muito depressa. A polícia não se pronunciou sobre a causa do acidente, mas destacou que não há nenhuma indicação de que o avião tenha sido atacado. "Isso é algo que no momento pareceria muito improvável", disse o porta-voz da polícia, Hans Baltenberger. As duas caixas pretas do avião foram encontradas pouco depois da queda, que ocorreu em meio a a condições climáticas desfavoráveis, disseram as autoridades. No entanto, os resultados das gravações só deverão ser conhecidos nesta terça-feira. O presidente executivo da Crossair, Andre Dose, disse hoje que o avião havia sido examinado no dia 16 de novembro e que uma operação completa de manutenção havia sido planejada para janeiro de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.