Queda de Boeing na Argélia deixa um sobrevivente

Um jato da Air Algerie caiu pouco após a decolagem no sul do país, hoje, matando 102 pessoas que estavam a bordo, informa a empresa aérea. Há um sobrevivente. A queda do Boeing 737 se deu minutos depois de o avião ter deixado a cidade de Tamanrasset com destino à capital, Argel. ?Houve uma falha mecânica na decolagem?, disse um porta-voz da companhia, Hamid Khamdi. Ele disse não ter maiores informações sobre a causa do desastre. ?Infelizmente, temos notícia de apenas um sobrevivente?.Havia 97 passageiros e seis tripulantes no jato, informam representantes da empresa aérea. Khamdi disse que a nacionalidade dos passageiros não era conhecida, mas que 39 tinham como destino Argel e 58 ficariam numa escala, em Ghardaia.O primeiro-ministro Ali Benflis ordenou a formação de uma umidade de gerenciamento de crise nos aeroportos de Tamanrasset e Argel para lidar com as conseqüências do desastre, talvez o primeiro desta magnitude na história da aviação comercial argelina. Um grupo de investigadores também foi designado para o aeroporto de Tamanrasset.De acordo com a Organização das Empresas Aéreas Árabes, da qual a Air Algerie se filiou em 1971, a empresa foi criada em 1953. Os vôos da Air Algerie foram suspensos por dois anos, a partir de 1995, depois que militantes islâmicos seqüestraram um jato da Air France.A maioria das empresas internacionais deixou de operar na Argélia em 1994, imediatamente após o seqüestro, na véspera de Natal. Três passageiros foram mortos. A Argélia, um país rico em petróleo e gás, vem enfrentando uma insurreição islâmica que já dura 11 anos e causou 120.000 mortes. Não há, até o momento, sinais de que o acidente de hoje tenha sido causado deliberadamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.