Queda de força na Alemanha causa blecautes pela Europa

Uma falha no fornecimento de eletricidade na Alemanha desencadeou blecautes por toda a Europa, informa uma companhia elétrica alemã. Trens ficaram parados, pessoas viram-se presas em elevadores e milhões de casas ficaram sem força. Alemanha e frança foram gravemente afetadas. Áustria, Bélgica, Itália e Espanha também sofreram. O suprimento foi restaurado rapidamente na maioria dos locais. Não há informação de feridos. A empresa Generator E.On AG afirma que as dificuldades tiveram início no noroeste da Alemanha, onde a rede sofreu sobrecarga, possivelmente por causa da desativação de uma linha de transmissão de alta voltagem. Trechos do oeste alemão, incluindo a região industrial do Ruhr, ficaram sem força por meia hora. O efeito causou atrasos de até duas horas em dezenas de linhas de trem, afirma o porta-voz da Deutsche Bahn, Achim Stauss. Segundo as autoridades, os serviços telefônicos de emergência ficaram sobrecarregados. Na França, cerca de 5 milhões de pessoas ficaram sem eletricidade, incluindo muitas em Paris. Cerca de 15 regiões francesas foram afetadas. Embora a queda de energia na Alemanha tenha ocorrido na noite de sábado, na manhã de domingo os franceses continuavam sem eletricidade. Autoridades européias e empresas de fornecimento de energia estão investigando as causas do blecaute que deixaram aproximadamente dez milhões de pessoas no continente sem luz. O acidente gerou questionamentos em relação ao sistema europeu de energia e indicou a necessidade imediata de um sistema de coordenação mais resistente, segundo autoridades européias. A distribuidora de energia francesa RTE afirmou que o problema na Alemanha foi causado por uma "brutal desigualdade" entre a quantidade de energia em estoque e a demanda do continente. "Os problemas devem ser corrigidos imediatamente para evitar um caos no sistema elétrico europeu", afirmou a RTE em um documento. Soluções O governo alemão exigiu explicações da empresa Generator E.On AG e pediu um plano para que outros blecautes sejam evitados. "Interrupções como estas não apenas prejudicam as pessoas, mas também representam sérios riscos à economia", afirmou Ministro da Economia alemão Michael Glos. O Ministro da Indústria da França, François Loos, afirmou à rádio France Info que o blecaute "mostra que investimentos são necessários, em nível continental, temos interesse em discuti-los". O primeiro-ministro italiano Romano Prodi afirmou que o incidente sugere que o sistema elétrico europeu precisa de uma coordenação mais forte. "Minha primeira impressão é que há uma contradição entre termos uma rede de energia mas não termos uma autoridade que cuide dela", afirmou Prodi. Esta matéria foi alterada às 19h55 para acréscimo de informações.

Agencia Estado,

05 Novembro 2006 | 11h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.